Sumário:

Evolução da População dos Açores entre 1864 e 2011

Evolução da População dos Concelhos entre 1864 e 2011

Variação da População dos Concelhos entre 1864 e 2011

Variação da População dos Açores por Períodos de 50 Anos

Variação Percentual da População Entre 1864 e 2011

Nº de habitantes das freguesias nos censos de 1864 e 2011

Evolução dos Grupos Etários Entre 1981 e 2011 (Açores)

Evolução dos Grupos Etários Entre 1981 e 2011 (Concelhos)

A População dos Açores no Censo de 2011

****************************************************************************

Aceda aos dados dos outros distritos em www.censosdeportugal.blogspot.com

**********************************************************************************************

1. NÚMERO DE HABITANTES

Ao contrário do verificado ao nível do País, que cresceu cerca de 2.5 vezes em termos populacionais entre 1864 e 2011, o arquipélago dos Açores registava praticamente o mesmo número de habitantes - 249 mil em 1864 e 247 mil em 2011.

Em termos de evolução verifica-se que entre 1878 e 1920 os Açores perdem habitantes de forma contínua, atingindo neste censo o seu valor mais baixo - 232 mil.

A partir daí, e em resultado das dificuldades levantadas à emigração, assiste-se a um assinalável desenvolvimento da população que atinge o seu máximo no censo de 1960, com 327 mil habitantes.

O aumento da emigração, que atinge praticamente todo o País a partir dos anos 60, acrescido da baixa da taxa de natalidade que se vai acentuando ao longo dos últimos anos, contribui para o decréscimo populacional do arquipélago a partir dessa data até aos dias de hoje.

Quanto à evolução da população ao nível dos concelhos constatam-se diferenças muito acentuadas.

Veja-se, por ex., os valores mínimos e máximo de cada um deles:

Angra do Heroísmo - mínimo em 1920 com 31.3 mil hb. e máximo em 1960 com 43.4 mil; Calheta - mínimo em 2011 com 3.8 mil e máximo em 1878 com 8.5 mil; Corvo mínimo em 1981 com 370 hb. e máximo em 1864 com 883; Horta - mínimo em 1991 com 14.9 mil e máximo em 1864 com 26.3 mil; Lagoa - mínimo em 1864 com 9.6 mil e máximo em 2011 com 14.4 mil; Lajes das Flores - mínimo em 2001 com 1.5 mil e máximo em 1864 com 5.9 mil; Lajes do Pico - mínimo em 2011 com 4.7 mil e máximo em 1878 com 11.8 mil; Madalena -  mínimo em 1991 com 6  mil e máximo em 1864 com 9.5 mil; Nordeste-  mínimo em 2011 com 4.9 mil e máximo em 1950 com 11.6 mil; Ponta Delgada - mínimo em 1864 com 45.3 mil e máximo em 1960 com 74.3 mil; Povoação - mínimo em 2011 com 6.3 mil e máximo em 1950 com 15.5 mil; Ribeira Grande - mínimo em 1864 com 23.7 mil e máximo em 1960 com 39.6 mil; Santa Cruz da Graciosa-  mínimo em 2011 com 4.4 mil e máximo em 1950 com 9.5 mil; Santa Cruz das Flores -mínimo em 2011 com 2.3 mil e máximo em 1864 com 4.6 mil; São Roque do Pico - mínimo em 2011 com 3.4 mil e máximo em 1864 com 7.2 mil; Velas -  mínimo em 2011 com 5.4 mil e máximo em 1878 com 9.8 mil; Vila Praia da Vitória -  mínimo em 1878 com 14.2 mil e máximo em 1960 com 28.2 em 1960;  Vila do Porto - mínimo em 2011 com 5.6 mil e máximo em 1960 com 13.2 mil: Vila Franca do Campo -  mínimo em 1864 com 9.4 mil e máximo em 1960 com 14.6 mil.

Resumidamente, e se tomarmos como indicador os resultados do censo de 2011 constata-se que apenas 1 concelho (Lagoa) registava o seu valor mais elevado de todos os recenseamentos, enquanto 9 (Calheta, Lajes do Pico, Nordeste, Povoação, Santa Cruz da Graciosa, Santa Cruz das Flores, São Roque do Pico, Velas e Vila do Porto) apresentavam os seus valores mais baixos.

População total

Grupo etário dos 0 aos 14 anos

Número de habitantes entre os 0 e os 14 anos de idade
Número de habitantes entre os 0 e os 14 anos de idade

A evolução da população do arquipélago dos Açores com idades entre os 0 e os 14 anos, no período que vai de 1900 a 2011, acompanha a tendência que se verificou praticamente em todo o País e que se caracteriza por uma acentuada quebra no número de habitantes deste grupo etário.

Em 1900 foram recenseadas 82.3 mil crianças com menos de 15 anos de idade; em 1960 esse número havia subido para 108.4 mil; em 2011 o total ficava-se pelos 44.2 mil.

As razões que levaram a essa quebra são diversas. Por um lado a emigração, que se fez sentir particularmente a partir dos anos 60 do século passado, atinge maioritariamente a população activa, que é potencialmente a mais procriadora. Por outro lado, as alterações de hábitos da sociedade portuguesa, designadamente da população feminina, leva a uma acentuada quebra da taxa de natalidade.

A configuração dos gráficos é suficientemente elucidativa quanto à forma como esta evolução se processou ao nível dos concelhos. 

Vejamos os máximos e mínimos registados em cada concelho::

Angra do Heroísmo -12.9 mil (1960) e 5.8 mil (2011); Calheta - 2.7 mil (1940) e 0.6 mil (2011); Corvo - 254 (1864) e 54 (2001); Horta - 6.7 mil (1940) e 2.4 mil (2011); Lagoa - 5 mil (1970) e 3 mil em 2011; Lajes das Flores - 1.4 mil (1900) e 221 (2011); Lajes do Pico - 2.8 mil (1900) e 623 (2011); Madalena - 2.5 mil (1900) e 879 (2011); Nordeste - 4 mil (1960) e 876 (2011); Ponta Delgada - 25.7 mil (1960) e 12.4 mil 2011); Povoação - 5.6 mil (1960) e 1.2 mil (2011); Ribeira Grande - 15 mil (1960) e 7.5 mil (2011); Santa Cruz da Graciosa - 2.9 mil (1940) e 650 (2011); Santa Cruz das Flores - 1.2 mil (1920) e 323 (2011); São Roque do Pico - 1.7mil (1900) e 447 (2011); Velas - 2.9 mil (1940) e 778 (2011); Vila Praia da Vitória - 9.7 mil (1960) e 3.4 mil (2011);  Vila do Porto - 5.1 mil (1960) e 963 (2011); Vila Franca do Campo -  5.8 mil (1970) e 2.2 mil (2011).

Grupo etário dos 15 aos 24 anos

Número de habitantes entre os 15 e os 24 anos
Número de habitantes entre os 15 e os 24 anos

Grupo etário dos 25 aos 64 anos

Número de habitantes entre os 25 e os 64 anos de idade
Número de habitantes entre os 25 e os 64 anos de idade

Grupo etário dos 65 e mais anos

Número de habitantes com 65 e mais anos de idade
Número de habitantes com 65 e mais anos de idade

A VARIAÇÃO PERCENTUAL NOS CONCELHOS DE 1864 e 2011

Nos gráficos seguintes são apresentadas as variações percentuais verificadas  na população residente em cada um dos concelhos dos Açores, nos 15 censos efectuados entre 1864 e 2011, assinalando-se a verde os concelhos com crescimento superior à média nacional, a amarelo os que apresentam um crescimento inferior a essa média e a vermelho aqueles onde se verificou uma redução do número de habitantes.

VARIAÇÃO DA POPULAÇÃO EM PERÍODOS DE 50 ANOS

Entre 1864 e 1911 os Açores registam  um decréscimo populacional na ordem dos -2%, enquanto o País apresenta um crescimento de 40%.  Dos 19 concelhos, 10 registam uma diminuição do número de habitantes, com realce para Lajes das Flores (-32%), Santa Cruz das Flores (-30%), Lajes do Pico (-24%), Velas e Horta (-23%).  Curiosamente todos os concelhos das ilhas da Terceira, S. Miguel e Santa Maria aumentaram a sua população, sendo o Nordeste aquele que mais cresceu (+25%).

De 1911 a 1960 os Açores, apesar de registarem ainda um decréscimo populacional no censo de 1920, apresentam um crescimento constante até aos anos 60, traduzido num aumento da população na ordem dos +35%.  O maior aumento percentual é registado no concelho de Vila do Porto que duplica a sua população ao longo destes 50 anos (+112%), seguido de Vila da Praia da Vitória com +82%.

O período de 1960 a 2011 volta a registar um decréscimo no número de habitantes dos Açores, atingindo os -25%, em contra ciclo com o verificado no País, que cresceu 19%. Com excepção do concelho de Lagoa, que regista um aumento de população na ordem dos 4%, todos os outros registavam em 2011 menos habitantes do que em 1960. Seis deles passaram a ter cerca de metade dos habitantes: Vila do Porto (-58%), Povoação (-58%),Nordeste (-56%), Lajes das Flores (-55%), Santa Cruz da Graciosa (-49%) e Calheta (-49%)

A VARIAÇÃO DA POPULAÇÃO AO LONGO DE 150 ANOS (1864/2011)

A população dos Açores era em 2011 praticamente igual à que tinha em 1864, com uma ligeira diferença de -1%. No entanto a evolução populacional variou muito de concelho para concelho. Se, por ex., os concelhos de Ponta Delgada, Lagoa ou Vila da Praia da Vitória cresceram cerca de 50% ao longo destes 150 anos, outros concelhos sofreram grandes reduções. É o caso de Lajes das Flores, que tinha em 2011 apenas 26% do número de habitantes recenseados em 1864, ou Lajes do Pico, Calheta, S. Roque do Pico, Corvo, Santa Cruz das Flores e Santa Cruz da Graciosa que perderam metade da sua população durante este período.

AS FREGUESIAS DOS AÇORES ENTRE 1864 e 2011

NÚMERO DE HABITANTES DAS FREGUESIAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES, NOS CENSOS DE 1864 e 2011:  Achada (1.425/436), Achadinha (1.517/535), Água de Alto (***/1.788), Água de Pau (3.210/3.058), Água Retorta (1.048/489), Agualva (1.437/1.432), Ajuda da Bretanha (2.512/661), Algarvia (***/844), Almagreira (***/599), Altares (2.589/901), Angra (Nossa Senhora da Conceição) (3.757/3.717), Angra (Santa Luzia) (2.451/2.755), Angra (São Pedro) (1.895/3.460), Angra (Sé) (3.178/955), Arrifes (4.374/7.086), Bandeiras (1.058/626), Biscoitos (1.665/1.424), Cabo da Praia (993/712), Cabouco (***/1.921), Calheta (1.735/1.275), Calheta de Nesquim (1.645/343), Calhetas (***/988), Candelária (Madalena) (1.687/822), Candelária (Ponta Delgada) (932/1079), Capelas (2.522/4.080), Capelo (1.301/486), Castelo Branco (2.450/1.309), Caveira (292/77), Cedros (Horta) (3.415/907),Cedros (santa Cruz das Flores) (486/128), Cinco Ribeiras (***/704), Corvo (883/430), Covoada (***/1.341), Criação Velha (1.073/768), Doze Ribeiras (1.018/513), Faial da Terra (1.213/359),Fajã de Baixo (944/5.050), Fajã de Cima (2.423/3.438), Fajã Grande (1.343/202), Fajãzinha (876/76), Fazenda (***/257), Fenais da Ajuda (1.680/1.131), Fenais da Luz (1.809/2.009), Feteira (***/1.239), Feteira (2.678/1.899), Feteiras (1.777/1.571), Flamengos (2.809/1.604), Fonte do Bastardo (716/1.278), Fontinhas (1.309/1.594), Furnas (1.904/1.439), Ginetes (1.970/1.378), Guadalupe (2.690/1.096), Horta (Angústias) (2.350/2.418), Horta (Conceição) (2.052/1.138), Horta (Matriz) (3.229/2.562), Lagoa (Nossa Senhora do Rosário) (3.497/5.396), Lagoa (Santa Cruz) (2.927/3.671), Lajedo(465/93), Lajes (3.037/3.744), Lajes das Flores(2.193/627), Lajes do Pico  (3.242/1.802), Lomba (747/206), Lomba da Fazenda(***/1.341), Lomba da Maia (***/1.152), Lomba de São Pedro (***/284    ), Luz (1.746/683), Madalena (2.501/2.581), Maia (2.987/1.900), Manadas (Santa Bárbara) (1.035/374), Mosteiro (241/43), Mosteiros (1.326/1.123), Nordeste (3.054/488), Norte Grande (Neves) (2.090/532), Norte Pequeno (542/220), Nossa Senhora dos  Remédios (***/1.112), Pedro Miguel (1.766/759), Pico da Pedra (2.156/2.909), Piedade (2.664/844), Pilar da Bretanha (***/624), Ponta Delgada (1.260/359), Ponta Delgada (São José) (6.230/5.934), Ponta Delgada (São Pedro) (4.350/7.742), Ponta Delgada (São Sebastião) (4.960/3.953), Ponta Garça (2.671/3.547), Porto Formoso (1.467/1.265), Porto Judeu (1.616/2.501), Porto Martins (***/1.001), Posto Santo (***/1.048), Povoação (4.449/2.161), Praia (São Mateus) (1.849/836), Praia da Vitória (Santa Cruz) (3.350/6.690), Praia do Almoxarife (1.132/834), Praia do Norte (725/250), Prainha (1.826/547), Quatro Ribeiras (505/394), Rabo de Peixe (3.727/8.866), Raminho (***/565), Relva (2.168/3.006), Remédios(***/931), Ribeira Chã (***/396), Ribeira das Tainhas (***/703), Ribeira Grande (Conceição) (2.493/2.425), Ribeira Grande (Matriz) (5.924/3.968), Ribeira Quente (1.065/767), Ribeira Seca (Calheta) (3.269/1.025), Ribeira Seca (Ribeira Grande) (3.294/2.950), Ribeira Seca (***/1.106), Ribeiras (2.005/925), Ribeirinha (Angra do Heroismo) (2.920/2.684), Ribeirinha (Horta) (1.212/427), Ribeirinha (Lajes do Pico) (***/374), Ribeirinha (Ribeira Grande) (***/2.349), Rosais (1.765/743), Rosto do Cão (Livramento) (1.518/4.065), Rosto do Cão (São Roque) (2.130/4.932), Salão (1.140/401), Salga (***/475), Santa Bárbara  (Angra do Heroismo) (2.526/1.274), Santa Bárbara (Ponta Delgada) (***/855), Santa Bárbara  (Ribeira Grande) (***/1.275), Santa Bárbara (Vila do Porto) (959/405), Santa Clara  (***/2.971), Santa Cruz da Graciosa (2.433/1.776), Santa Cruz das Flores (2.605/1.725), Santa Luzia (1.190/422), Santana (***/290), Santo Amaro (S. Roque do Pico) (858/288), Santo Amaro (Velas) (1.044/862), Santo Antão (***/745), Santo António Ponta Delgada) (1.943/1.829),Santo António (S. Roque do Pico) (1.559/815), Santo António de Nordestinho (***/255), Santo Espírito (1.592/588), São Bartolomeu de Regatos (2.027/1.983), São Bento (1.484/2.000), São Brás (Rio Grande) (***/650), São Brás (Vila Praia da Vitória) (***/1.088), São Caetano(***/480), São João (1.420/423), São Mateus (3.209/772), São Mateus da Calheta (1.844/3.757), São Pedro (789/841), São Pedro de Nordestinho (1.651/273), São Roque do Pico (1.784/1.316), São Vicente Ferreira (1.455/2.361), Serreta (713/335), Sete Cidades (***/793), Terra Chã (1.391/2.915), Topo (Nossa Senhora do Rosário) (2.817/508), Urzelina (São Mateus) (1.395/902), Velas (São Jorge) (2.306/1.985), Vila de São Sebastião (1.891/2.096), Vila do Porto (2.523/3.119), Vila Franca do Campo (São Miguel) (4.445/2.659), Vila Franca do Campo (São Pedro)(2.257/1.426), Vila Nova (1.469/1.678)

*** Freguesias inexistentes em 1864

****************************************************************************************************

EVOLUÇÃO DOS GRUPOS ETÁRIOS NOS CENSOS DE 1981 a 2011

Ao longo destes 30 anos a Região Autónoma dos Açores registou um aumento populacional de 1,4%.

No entanto este aumento reflectiu-se de formas diferentes nos 4 grupos etários: decréscimo no número das crianças até aos 14 anos, de 72.258 para 44.197 hb. (-39%); decréscimo dos jovens até aos 24 anos, de 43.050 para 34.731 hb. (-19%); aumento no número dos adultos até aos 64 anos, de 100.630 para 135.466 hb (+35%),; aumento do número de idosos com 64 e mais anos, de 27.472 para 32.378 hb (+18%).

Daí ter resultado uma alteração significativa na estrutura etária da população.

Enquanto em 1981 os Açores registavam no grupo etário dos 0 aos 14 anos cerca de 30 crianças por cada 100 habitantes, esse número passou para 18 em 2001.

O mesmo aconteceu no grupo etário dos 15 aos 24 anos, em que o número de jovens passou de cerca de 18 para 14.

Já o grupo etário dos 25 aos 64 anos regista um acréscimo de 41 para 55.

Diferentemente do que aconteceu em grande parte do País, o aumento no grupo etário dos 65 e mais anos foi reltivamente baixo, passando de 11 idosos por 100 habitantes para 13.

OS GRUPOS ETÁRIOS DOS CENSOS DE 1991 e 2011, POR CONCELHO

Os oito mapas que se seguem permitem comparar o número de habitantes recenseados em cada um dos concelhos dos Açores, entre 1991 e 2011, por grupos etários.

Entre 1991 e 2011 a Região Autónoma dos Açores registou um aumento de +3.8% no número de habitantes.

Contudo, no grupo etário dos 0 aos 14 anos, verificou-se uma redução na ordem dos -30%, com incidência em todos os concelhos. Destes, o que sofreu percentualmente maior redução foi a Calheta que passou a ter metade das crianças que tinha em 1991. Seguem-se Santa Cruz das Flores (-46,8%) e São Roque do Pico (-43.5%).

O grupo etário dos 15 aos 24 anos regista igualmente uma diminuição no número de habitantes, na ordem dos -13%. O concelho da Ribeira Grande assume-se como uma excepção (mesmo ao nível nacional) ao registar um aumento de 399 habitantes (+8%). Todos os restantes concelhos registam menos jovens do que em 1991, com realce para Calheta, Lajes das Flores, Lajes do Pico, Nordeste e Povoação, com uma redução superior aos 30%..

Já o grupo etário dos 25 aos 64 anos regista um aumento de habitantes na ordem dos +29%., com a Ribeira Grande  a registar +58%, Lagoa +49% e Corvo +48%.

O mesmo ocorre com o grupo etário dos 65 e mais anos, que registou um crescimento de +9%. com realce para o concelho de Lagoa (+30%) e Ponta Delgada (+27%)

A POPULAÇÃO DOS AÇORES EM 2011

No grupo etário dos 0 aos 14 anos a Região Autónoma dos Açores registava em 2011 um valor médio de 17.9 crianças por 100 habitantes,  bastante superior ao registado no País (14.9%).  Dos 19 concelhos, 10 apresentavam uma percentagem superior à média nacional, com realce para Ribeira Grande, com 23.3%, Lagoa, com 21% .

O grupo etário dos 15 aos 24 anos apresentava um registo de 14.1%, também superior à média nacional de 10.9%.  Ribeira Grande, com 16.5%, volta ser o concelho com maior percentagem de jovens, seguido de Vila Franca do Campo, com 15.8% e Lagoa, com 15.4%.

No grupo etário dos 25 aos 64 anos, a Região apresentava a percentagem de 54.9%, ligeiramente abaixo da verificada no País (55.2%), com o Corvo a registar o valor mais elevado (61.4%).

O grupo etário dos 65 e mais anos registava uma média de apenas 13.1 idosos por 100 habitantes, bastante abaixo da verificada ao nível do País (19.0). Ribeira Grande, com um total de habitantes superior a 32.000, apresenta uma percentagem de apenas 8.6%. Também Lagoa, com 10%, Ponta Delgada, com 11.3% e Vila Franca do Campo, com 11.7% apresentam valores pouco usuais nos concelhos portugueses.

Obs.:

 Os valores dos censos até 1930 referem-se à designada população de direito ou população legal, conforme registos constantes do “Censos - Tomo I : prédios e fogos; população - dados retrospectivos - 1960, Ano de Edição: 1964,do INE. Nos censos posteriores o nº de habitantes considerados para este trabalho são os designados por "residentes".No caso do Censo de 1970 optámos pelos registos constantes do tomo “Censos - População e alojamentos por lugares - 1970 - Edição 1975”.

Fontes:

- Censos Populacionais disponibilizados no site do Instituto Nacional de Estatística

- Desenhos e mapas retirados da internet

Nota final:

Se pretender obter os dados, qualquer dos gráficos ou mapas constantes deste trabalho basta efectuar esse pedido através do livro de visitas infra indicando o mail para onde pretende o emvio-

 

Comments: 0

Contato:

Sua morada, 1

12345 Brasil

Tel: 123 45 67

Fax: 234 67 89

Mail: exemplo@exemplo.com